oxigenio-dapalavra

Eu morro para o que é pequeno
sucumbo como um animal abatido apenas com uma palavra
inferência da maldita monossílaba
o demônio de três letras chamado “não”!

Seu poder de destruição é imenso
destrói vidas, sonhos, planos
sem derramar nenhuma gota de sangue
mais penetrante que a bala de um rifle,
a rajada de metralhadora
disparada pelo mordaz infante.

Eu morro quando o amor diz “Não”
suicido interno é dizer “não” para si mesmo
nessa vida tão cruel só sobrevive
quem é capaz de enfiar um “sim” na goela da vida,
capaz de dizer “não ao não”,
dizer sim ao que nos engradece
vencer, amar e ser feliz
é nessa vida, nossa única missão!

Otávio L. Azevedo (via oxigenio-dapalavra)